Dilema Profissional!

Discussão em 'Papo furado' iniciado por Lavínia, 30 de Março de 2014.

  1. Lavínia

    Lavínia Membro Pleno

    Mensagens:
    439
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    Bahia
    Prezados, boa tarde!

    Preciso ajudar uma pessoa a tomar uma decisão profissional. Um verdadeiro dilema. Por gentileza, escolham uma opção e justifiquem.

    Eis as 03 opções:

    a) Permanecer na cidade, exercendo a advocacia sozinha, com alguns clientes e serviços de correspondência e com a comodidade e proximidade da família e usufruto destes laços;

    b) Assumir na cidade uma filial de um escritório como Diretora Jurídica, tendo a responsabilidade pela administração, prestação de contas, exercendo a advocacia e correr atrás para conseguir uma boa carta de clientes, para que este tenha êxito; (com exclusividade para o escritório)

    c) Ir embora para outra cidade e trabalhar para um escritório, como advogada contratada, dirigindo em rodovias de forma constante, exercendo a advocacia, realizando palestras etc;  (com exclusividade para o escritório)

    Ps- Pensando em concursos, claro. 

    Grata. 
  2. GONCALO

    GONCALO Avaliador

    Mensagens:
    2,244
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    São Paulo
    Bom dia doutora:
    Como não responderam ainda, sinto-me autorizado a dar meu modesto e descompromissado “pitaco”.
    As opções ” A “B”, se na mesma cidade,  se intercalam, e “B” permite ainda usufruir dos benefícios afetivos da opção “A”.
    E sem prejuízos para o post scriptum.
    Parafraseando uma propaganda de um cartão de crédito, diria que  “ isso não tem preço”...
    Assim, inclino-me para a opção “B”.
    Espero ter ajudado de uma forma ou outra.
    Passo a palavra...
  3. cimerio

    cimerio Membro Pleno

    Mensagens:
    678
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Minas Gerais
    Estas questões são muito pessoais e por esta razão respeito a opção do Dr. Gonçalo, aliás, um colega muito atuante neste Fórum.
    Eu sem dúvida ia de letra A.
    Todavia se a Dra. sente necessidade de crescer e angariar conhecimentos e prática as demais opções são melhores.
    Dentre as outras entendo que a opção C seria a melhor.
    Explico: na opção B a senhora estaria ajudando um concorrente dentro do seu próprio mercado, ficando no futuro em sérias dificuldades de se realocar em caso de um rompimento.
    Já a opção C, permite que crescimento sem afetar o seu atual mercado, proporcionando uma maior experiência profissional, que lhe poderá ser útil caso retorne num futuro a optar pela opção A.

    Abs.
  4. jrpribeiro

    jrpribeiro Advogado

    Mensagens:
    752
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Goiás
    Prrezada colega, bom dia.

    Mesmo lendo com atraso, gostaria de deixar minha opinião.

    Como já exposto pelos colegas acima, esta é uma decisão personalíssima, portanto depende de vários fatores. 
    No meu caso, por dar muita importância à família e aos amigos, certamente faria a primeira opção. Entretanto, caso não seja esta a sua prioridade, a opção C é a que melhor atenderá seu crescimento profissional.

    Cordialmente.
  5. Alberto_tt

    Alberto_tt Membro Pleno

    Mensagens:
    351
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    São Paulo
    Bom dia Dra., a escolha é realmente muito pessoal, mas passarei minha experiência profissional para ver se te ajuda:
    Primeiro trabalhei por 2 anos em escritório como advogado contratado (opção 3), principalmente para adquirir experiência.
    Depois advoguei sozinho (opção 1) por cerca de 5 anos, após montei uma sociedade de advogados com mais 2 colegas, o que está sendo muito bom.
    Com relação a opção B, tenho a mesma opinião do Dr. Silva e Silva.
  6. Lavínia

    Lavínia Membro Pleno

    Mensagens:
    439
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    Bahia
    Prezados, boa noite!

    Praticamente decidi, mas continuo insegura. Darei mais alguns esclarecimentos, para auxiliarem, se possível. 

    A opção C, é a mais vantajosa, mas coloco meus pais em primeiro lugar. Esta opção, proporciona muita adrenalina e riscos, não tenho muita prática no volante e confesso que ficar em rodovias de forma constante, me deixa apreensiva. 

    A opção A é a melhor, sem dúvida, mas no início da profissão, também é proveitoso, ter contatos profissionais. Financeiramente, no momento, ainda não é viável.

    A opção B, possui a vantagem de continuar na cidade natal e próxima a família. A única coisa que pesa, não é perder cliente ou fazer o nome para o outro, mas sim, a falta de independência, cobranças e responsabilidades em começar um projeto e fazê-lo dar certo.

    Já escolhi as três opções, volto e escolho outra. Acredito, que no final das contas, optarei pela opção A e viajarei um final de semana. Aposto que muitos não entenderão, mas a paz, não possui preço.

    Att. 
  7. rodrigopauli

    rodrigopauli Rodrigo S. Pauli

    Mensagens:
    432
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Rio Grande do Sul
    Por experiência minha, se você pensa em concurso público e a tua família te proporciona uma estabilidade financeira para forcar apenas nos estudos, diria que teria deve partir para uma alternativa D e apenas estudar. Eu optei pela alternativa A, faço concurso público e tenho o meu escritório, bato na trave nas provas ou fico na média de aproveitamento, em face do escritório lhe tomar muito tempo e o conhecimento adquirido na prática não é suficiente para aprovação nos concursos. Os meus colegas que foram aprovados em concurso perderam uns 2 anos estudando depois de formados, mas colheram o fruto disso, hoje são procuradores do estado, juízes e servidores públicos no judiciário, INSS, policia civil, etc. Hoje mudou o critério de seleção para alguns cargos, exigindo-se a comprovação até 3 anos de advocacia, se você quer concorrer para algum cargo que tenha esta exigência, não seria opção ficar totalmente fora da atividade jurídica, mas lhe digo que se não tiver muito critério, logo esta afogada no trabalho e não sobra muito tempo para estudo.
  8. Lavínia

    Lavínia Membro Pleno

    Mensagens:
    439
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    Bahia
    Olá Rodrigo!

    Escolhi a opção B. A opção D sempre foi tentadora, mas ainda inviável.

    Pois é, estou aqui afogada de trabalho em todas as áreas, prazos e sem tempo para estudar. Inclusive, farei prova em breve para procuradora municipal, mas sem chances. Sem estudar, milagres não acontecem.

    Aproveito e faço a pergunta:

    Como algumas áreas (trabalhista, previdenciário) o retorno é ao final com êxito, surge uma proposta para atuar na área criminal com salário fixo e com muito trabalho e audiências... Será possível conciliar o escritório também. O que acha?

    Obrigada.

    b) Assumir na cidade uma filial de um escritório como Diretora Jurídica, tendo a responsabilidade pela administração, prestação de contas, exercendo a advocacia e correr atrás para conseguir uma boa carta de clientes, para que este tenha êxito; (com exclusividade para o escritório)
  9. rodrigopauli

    rodrigopauli Rodrigo S. Pauli

    Mensagens:
    432
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Rio Grande do Sul
    A tua pergunta é se conseguiria conciliar um emprego com salário fixo para atuar na área criminal e administrar um escritório atendendo nas áreas trabalhista e previdenciária? Se é isso que eu entendi, vai depender da demanda de trabalho, pois área criminal você vai fazer audiências e os prazos são bem curtos, se a demanda for grande, não vai ficar no escritório tempo suficiente para atender os clientes de outras áreas. Área trabalhista ainda têm mais audiência que a área criminal, pois o processo prima pela oralidade na produção das provas. Previdenciário é uma área mais técnica, depende da perícia médica ou de enquadramento do direito, não têm muita audiência, você vai fazer uma rápida de conciliação e dependendo do caso, raras audiências para produção de alguma prova testemunhal.
  10. Lavínia

    Lavínia Membro Pleno

    Mensagens:
    439
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    Bahia
    Temos outros colegas no escritório. Concordo que a área criminal é intensa e desgastante. Irei analisar, pois preciso dedicar ao escritório e deixar acumular petições não é proveitoso.

    Muito obrigada.
  11. Lavínia

    Lavínia Membro Pleno

    Mensagens:
    439
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    Bahia
    Bom dia Colegas!

    Se tivesse bola de cristal... Com certeza a opção seria alternativa A.

    Att.
  12. drmoraes

    drmoraes Advogado

    Mensagens:
    297
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Rio de Janeiro
    Por que? Poderia falar mais sobre isso? Acredito que iria acrescentar bastante aos colegas
    Lavínia curtiu isso.
Tópicos Similares: Dilema Profissional
Forum Título Dia
Artigos Jurídicos Autônomo ou Empregado? O Dilema de um Advogado 11 de Agosto de 2017
Direito Civil, Empresarial e do Consumidor Ação do profissional contra o plano de saúde 11 de Janeiro de 2016
Direito Previdenciário COMO FUNCIONA NA PRÁTICA A REABILITAÇÃO PROFISSIONAL FEITA PELO INSS? 28 de Maio de 2015
Direito do Trabalho SEM BAIXA NA CARTEIRA PROFISSIONAL 12 de Fevereiro de 2015
Direito Civil, Empresarial e do Consumidor Responsabilidade Civil-Omissão Do Profissional 11 de Abril de 2014

Compartilhe esta Página