Porque O Início Da Carreira É Tão Difícil?

Discussão em 'Papo furado' iniciado por Luiza Penha, 20 de Maio de 2011.

  1. Luiza Penha

    Luiza Penha Membro Pleno

    Mensagens:
    183
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    Minas Gerais
    Oi pessoal, gostaria de trocar uma idéia com vocês em relação ao início da carreira de advogado.

    Como é difícil se estabilizar no mercado!!!! Putz.... É só comigo??´rsrs.. Até acho que não mas sempre preciso ouvir os colegas dizerem que já passaram por isso.......rs

    Estou advogando há quase 1 ano. Passei por situações emabaraçosas enquanto trabalhava com um advogado desonesto. Eu ganhava muito bem (ficava deslumbrada), mas quando percebi o que realmente acontecia naquele lugar eu não quis ser esse tipo de "profissional", nem correr riscos e pulei fora do barco.

    Eu abri meu próprio escritório com uma amiga, mas tem sido difícil encontrar a estabiliade. Tem meses em que "pago pra trabalhar".

    As vezes até penso em desisir, mas meu sonho de ser advogada bem sucedida fala mais alto. E olha, sou muito capaz. Não sou de negar serviço... pego o que aparecer, estudo muito cada caso e tento sempre o melhor resultado para meu cliente. E principalmente: sou honesta. A gente que está na luta sabe que nossa "classe" está cheia de advogados corrompidos, que conseguem tudo na base do rolo, da propina, dos contatos, enfim, por meios nada éticos. Mas se esse for um requisito para crescer na vida, eu prefiro ficar aqui embaixo mesmo.

    Bom, pra mim que não tenho "padrinhos" ou os famosos QI's (quem indica...rs) tem sido tudo muito dificil e muito tenso, mas tô na luta. Quero concluir todos os meus objetivos e Deus está me acompanhando nessa fase tão difícil.

    Se você que está lendo já passou ou ainda passa pela mesma dificuldade deixe seu recado. Talvez seja bom para nos consolarmos...rs

    Abraços
  2. Ribeiro Júnior

    Ribeiro Júnior Membro Pleno

    Mensagens:
    1,297
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Bahia
    Dra. Luiza,


    O início é bastante duro mesmo. Há cerca de um ano e meio, resolvi abandonar o meu antigo emprego (era advogado concursado de um grande banco) e mudar de cidade. Foi um grande recomeço, pois não tinha amizades, tampouco contatos, nesta cidade nova. Queimei as gordurinhas que tinha economizado e hoje consigo "empatar" a minha renda. Num futuro próximo, pretendo concretizar alguns contratos de partido e proporcionar um crescimento maior ao meu escritório.

    O início da advocacia é duro. Alguns falam em três anos para começar a ter algum lucro. Eu gosto de pensar que com 5 anos vc começa a ter mais conforto. Tem uma frase de um professor de faculdade e amigo que eu me recordo até hoje que é: "tem que saber cobrar, nem relógio trabalha de graça". Isso significa que seu trabalho vale o quanto vc cobra. Saiba dar valor a seu escritório e continue trabalhando com honestidade. Invista em bons relacionamentos, seja com serventuário ou outros colegas, com juízes e futuros prováveis clientes. Tratar o cliente com transparência, mesmo quando a gente perde a causa, é sempre um ponto positivo. Um bom advogado, no meu ver, tem que ser bem relacionado. Acumular amizades. Eu sempre digo "ir em festas é investir na profissão".

    Seja persistente, a advocacia é uma amiga bastante generosa para os que insistem nela.


    Boa sorte! E no que precisar, o Fórum Jurídico está aqui.
    Fábio Jr curtiu isso.
  3. betoboaretto

    betoboaretto Advogado

    Mensagens:
    17
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Bahia
    Caros colegas.

    Realmente o início de carreira é bastante difícil e, acredito, para a grande maioria.

    Lendo as postagens acima pude me identificar com várias situações apontadas. Depois de 26 anos trabalhando como jornalista resolvi deixar a comunicação de lado e partir exclusivamente para a advocacia (acreditando que a questão financeira seria melhor recompensada rsrs). Isso faz cerca de 1 ano.

    Também mudei de cidade recentemente e ainda encontro as maiores dificuldades para entrar no mercado com mais evidência, já que muitos profissionais nascidos aqui ou que residem há mais tempo já conseguiram arranjar seu espaço de trabalho. Eu ainda continuo lutando por isso e sei muito bem como é difícil e, às vezes, até desanimador.

    Por experiência - pelos anos no jornalismo e pela idade mesmo rsrs - sei que o caminho é sempre mais longo para aqueles que se dedicam à profissão com dignidade, ética e honestidade. Muitas vezes chego até a questionar: "caramba, parece que para alguns as coisas são tão fáceis". Mas quando analiso com mais detalhe geralmente descubro que as facilidades para muitos desses profissionais decorrem de atitudes e ações pouco corretas. Na verdade, vivemos num eterno conflito de consciência, entre ser honesto e derramar muito suor para conseguir alguma coisa ou buscar as facilidades através da desonestidade. Mas posso afirmar: quem não nasceu pra ser desonesto não leva o mínimo jeito pra entrar nesse caminho.

    De toda forma, continuo na luta e não vou esmorecer tão fácil.

    Grande abraço a todos!
  4. Alexandre Ricardo

    Alexandre Ricardo Em análise

    Mensagens:
    6
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Rio de Janeiro
    E Drª Luiza, paraece que as coisas são difíceis mesmo.

    Vou me formar no final do ano e já estou pensando como vai ser...
    Mas, estamos na luta, e temos que pensar que tudo irá melhorar...

    Boa sorte!

    Alexandre Ricardo
  5. afmendonca

    afmendonca Em análise

    Mensagens:
    6
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Bahia
    Cara Luiza

    O ínicio de profissão é muito díficil mesmo.

    O meu conselho para quem está começando na profissão ou saindo da faculdade é entrar num escritório de certo renome para ganhar mais experiência, pois ganho finaceiro desde logo garanto, vc não terá.

    Lembro que nos seis primeiros meses de carreira eu não tinha carro, fator que dificultava ainda mais, pois não tinha muita possibilidade de deslacamentos rápidos para atender clientes e realizar audiências. comprei meu primeiro carro popular e usado financiando até a comissão do corretor.

    Não vou dizer que hoje 4 anos depois esteja as mil maravilhas, mas já está bem melhor que o ínicio.

    Vou lhe dar três conselhos:

    1 - Continue como está, dando atenção aos clientes e sendo ética na profissão.

    2 - Trate muito bem os servidores do judiicário pois são eles que vão facilitar a sua vida dentro das varas, só não aceite distratos e qualquer tipo de humilhação.

    3 - O Mais dificil, aprenda a cobrar, não cobre barato de mais, pois tais profissionais não são valorizados. Se a causa for difícil cobre caro, pois só assim valerá a pena, e não se desistimule com causas de riscos, pois mesmo não tendo nenhum ganho nom início, são estas que vão lhe possibilitar uma poupança a médio ou longo prazo.

    Com o tempo os clientes satisfeitos vão indicar novos clientes, os juizes vão lhe tratar com respeito, seus embargos "auriculares" serão sempre melhor atendidos.

    Você só tem um ano em escritório só seu, sei que é dificil mas foi um bom passo, continue trabalhando que os frutos virão.

    abraço
  6. felipelanhi

    felipelanhi Em análise

    Mensagens:
    27
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Santa Catarina
    Prezada Drª. Luiza e colegas de profissão,

    Efetivamente, a dificuldade na advocacia, para os advogados de bom caráter, é padrão no início da carreira.
    Resido numa pequena cidade de aproximadamente 25 mil habitantes, sede da Comarca, e posso compartilhar de algumas situações com os nobres pares.
    Também tive um pequeno desconforto no início da carreira, quando ainda estava prestando o exame da Ordem, e trabalhando em conjunto com um ex-colega de faculdade, numa espécie de parceria, e pude perceber o quanto é difícil, já que não deu certo, fui logrado e tive que reembolsar alguns clientes de valores que eu sequer recebi, ou seja: também paguei para trabalhar, simplesmente para deixar a marca de que sou profissional honesto. Houve até processo judicial na resolução da pendência, tendo sido ajuizada ação cautelar de sequestro contra minha pessoa, que, posteriormente, foi extinta por desistência do autor diante do indeferimento da liminar, pois a verdade veio á tona nos autos com a protocolização de defesa.
    Hoje estou montei meu próprio escritório, sozinho, e ainda estou pagando, pois tenho um legado a deixar para minha cidade, e uma carteira de clientes de alto valor ético e moral, para compartilhar com minhas 2 (duas) irmãs, futuras sócias minhas, após a conclusão de seus cursos de direito.
    Vejo colegas que, em não mais que 1 (um) ano de profissão, compraram casas, apartamentos, terrenos, trocaram de carro, e me perguntava sempre: como pode? O que estou fazendo de errado?
    Aos poucos percebi a diferença entre uma carteira de clientes e outra, e quando recebo um "provável futuro cliente" em busca de prestação de serviços mal intencionada, cobro a consulta e sou o mais sincero possível.
    Tenho por didática de trabalho, sempre prestar um serviço eficiente sem prometer milagres, para não precisar ficar dando explicações absurdas ou inventando artigos de leis para justificar a improcedência dos processos, coisa que sei que muito colega faz, e enche o bolso com isso.
    Também tenho outra meta: no meu estado (SC), não há Defensoria Pública, apenas a Defensoria Dativa, que são os advogados da OAB inscritos num sistema de rodízio, sendo nomeados para atuar em processos de pessoas carentes. Faço todas em que sou nomeado, pois estou ainda na época da plantação, e os faço com a mesma destreza de qualquer cliente particular, sem distinção. Meu escritório é humilde para os humildes também.
    A questão é: quanto vale a sua assinatura e sua OAB numa folha de papel?
    A minha custa caro, e é para poucos e bons.
    É assim que sua carreira será construída com brilho!

    Abraços e boa sorte a todos.
  7. Roselaine

    Roselaine Em análise

    Mensagens:
    46
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    Rondônia
    Olá Luiza,

    Ao ler o seu post pude me identificar com seus relatos, pois como você também iniciei a carreira de advogada a pouco tempo e posso te dizer que estou passando pelo mesmo dilema. Na verdade você está até mais adiantada que eu, pois ainda não tive coragem e nem condições de abrir um escritório em razão desta instabilidade que gira em torno deste início da profissão.

    Já tentei trabalhar com outros advogados, mas da mesma forma que ocorreu com você, não consegui adquirir as "malícias" que eles diziam que me faltava como profissional, ou seja, haviam coisas que eu não concordava e que de certa forma se continuasse a trabalhar neste escritório poderiam influenciar de forma negativa na minha imagem.

    No momento tenho poucos clientes e consequentemente pouco trabalho, sendo que as vezes fico tão desanimada que penso até em mudar de profissão, principalmente quando vejo colegas que começaram a advogar na mesma época que eu bem sucedidos e devidamente encaminhados na carreira. Também penso o que devo estar fazendo de errado ou o que falta fazer para mudar minha situação. Por outro lado acredito que o sol nasceu para todos e que a minha hora certamente vai chegar, afinal tenho me esforçado muito e tentado não desistir de meus objetivos, ainda que os mesmos pareçam estar longe de serem concretizados.

    O fato é que precisamos ter fé, buscando sempre agir com dedicação, profissionalismo e acima de tudo colocar muito amor naquilo que fazemos, a fim de possamos obter a realização e reconhecimento que tanto almejamos para a nossa vida profissional, pois ainda que demore certamente vai chegar.


    (caso queira me adicionar no msn, fique a vontade para que possamos trocar experiências acerca da profissão)

    Um grande abraço e muita sorte para você!!

    Roselaine Vargas
    Advogada - Porto Velho/Ro
    Hotmail: adv.roselaine@hotmail.com
  8. Luiza Penha

    Luiza Penha Membro Pleno

    Mensagens:
    183
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    Minas Gerais
    Olá colegas!!! Obrigada a vocês que colocaram seus depoimentos aqui neste tópico!!

    O apoio de vocês renovou minhas forças. Eu realmente estava muito desanimada com as dificuldades, mas agora é bola pra frente. Vou realizar meus objetivos e ponto final. (rsrs).

    Ontem, enquanto eu navegava pelo Fórum, me deparei com um pensamento do Dr. André Luiz Pinto, que diz o seguinte:

    "Fracassado é aquele que abandona a luta ou nega-se a travá-la. Dificilmente logrará vitória quem se recusa a enfrentar os desafios do cotidiano. Em todo cometimento multiplicam-se as dificuldades e as problemáticas se repetem. Quedas e aparentes insucessos são experiências que, repetidas, favorecem o homem com o êxito que deve perseguir até o fim. Desistir do empreendimento porque se apresente difícil, significa abandonar-se a contínuos insucessos. Não recear jamais, nem ceder à tentação da desistência na luta da ascensão.
    Se queres, podes".

    Acho que essa frase diz tudo ne?

    Abraços e sorte pra todos!

  9. Leticiaptmc

    Leticiaptmc Membro Pleno

    Mensagens:
    51
    Sexo:
    Feminino
    Estado:
    São Paulo
    Me identifiquei muito com este tópico.
    Estou iniciando na advocacia e esta tudo muito dificil para mim. A espera por clientes parece não ter fim, sem contar o desanimo que dá.
    Me senti mais confortada ao ler o depoimento de todos vocês e espero que a situação melhore em breve.
    Abços
  10. GONCALO

    GONCALO Avaliador

    Mensagens:
    2,199
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    São Paulo
    Boa tarde Dra.
    Por favor, não desanime.
    Considere que hoje, na era da informatica, tudo ficou muito mais pratico e fácil.
    Os causídicos da época de 80, para ver o andamento de um processo, tinham que se locomover até o Cartório, eventualmente em outras Comarcas, tinham que ir até o Tribunal de Justiça para obter uma cópia do Acordão, tinham de fazer carga dos autos para a obtenção de uma xerox (antigamente fotocopia...) tinham que adquirir e manter atualizada uma coleção de LEX, que ocupavam muitos  metros de uma estante.
    Hoje, todos esses procedimentos estão a distancia de um prosaico "click"...
    Ja foi muito mais difícil, creia.
Tópicos Similares: Porque Início
Forum Título Dia
Papo furado Porque é tão desanimador? 10 de Junho de 2016
Fórum dos Neófitos Qual a finalidade da Doutrina? Porque e quando realmente usá-la? 04 de Dezembro de 2015
Direito Civil, Empresarial e do Consumidor Urgente: Sentença Nula Porque Réu Não Constituiu Advogado 09 de Março de 2012
Filosofia Jurídica Porque Punir 13 de Dezembro de 2011
Artigos Jurídicos Porque Creio Que O Supremo Acertou. 01 de Julho de 2011

Compartilhe esta Página